Cirurgia Pode Ajudar na Neuropatia Diabética com Compressão Neural nos Membros Inferiores

Cirurgia Pode Ajudar na Neuropatia Diabética com Compressão Neural nos Membros Inferiores
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

SAN DIEGO – Entre pacientes com neuropatia periférica diabética e compressão neural na região da fossa poplítea, que apresentavam dor, apesar do tratamento clínico, aqueles submetidos a cirurgia de descompressão neural apresentaram menos dor do que os pacientes que não fizeram o procedimento, depois de um ano e de quatro anos e meio de acompanhamento.

Os resultados do estudo prospectivo, randomizado, duplo-cego, controlado com placebo Diabetic Neuropathy Nerve Decompression (DNND) foram apresentados nas sessões científicas da American Diabetes Association (ADA) 2017 pelo Dr. Shai Michael Rozen, médico e professor associado de cirurgia plástica no University of Texas Southwestern Medical Center, em Dallas.

“Surpreendentemente, talvez, os pacientes que fizeram a cirurgia simulada também informaram menos dor, embora esta resposta tenha sido bem menor em comparação ao alívio da dor entre os pacientes que foram submetidos de fato à cirurgia”, disse o Dr. Rozen. Além disso, os pacientes que não fizeram nem a cirurgia real nem a simulada informaram discreto aumento da dor ao longo do estudo, independentemente de seu controle glicêmico.

“Esses dados sugerem que provavelmente exista um papel para a descompressão neural ao pensamos que existe superposição de compressão neural em um paciente com neuropatia diabética dolorosa”, observou o cirurgião.

 Esta cirurgia pode “aliviar a dor, melhorar a qualidade de vida, e provavelmente também reduzir o consumo de opioides, e que os seus resultados, tomara, incentivem a realização de mais pesquisas colaborativas (multidisciplinares)”, acrescentou o pesquisador.

Convidado a comentar, o codiretor da sessão, Dr. Paul J. Kim, médico da Georgetown University School of Medicine, em Washington, DC, disse ao Medscape: “Este é o estudo mais robusto já feito para o procedimento, e o fato de fazerem a cirurgia simulada, é inacreditável; esse tipo de estudo já não é mais feito”.

Um Estudo de Um Milhão de Dólares Pode Trazer a Comprovação Necessária

Este foi um estudo randomizado feito ao longo de nove anos, e que custou um milhão de dólares, inicialmente financiado pelo National Institutes of Health (NIH), no qual 92 pacientes fizeram cirurgia de descompressão em uma perna e um procedimento simulado na outra perna, e 46 pacientes não fizeram cirurgia.

Nos pacientes com diabetes, “os tecidos ficam mais rígidos”, explicou o Dr. Kim. “Existe uma região embaixo da cabeça da fíbula (logo abaixo do joelho) onde passa o nervo fibular comum, e sobre ele encontra-se um ligamento, e os ligamentos tendem a… perder a elasticidade nos pacientes com diabetes, de modo que o nervo sofre compressão e o paciente apresenta esses sintomas, algo semelhante à síndrome do túnel do carpo”.

Os pacientes, que são os seus próprios controles – neste caso, fizeram a cirurgia de descompressão em uma perna e a cirurgia simulada na outra perna –, muitas vezes apresentam um efeito sistêmico e se beneficiam da cirurgia simulada.

Fonte: Medscape – 7 de julho de 2017, por Marlene Busko.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.