Controle Glicêmico Prevê o Desenvolvimento de Demência em Pacientes com DM2

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Autores:

C. Lee , W. Chow , Y. Woo , C. Fong , 1 1 K. Chan , K. Lam . 1University de Hong Kong, Departamento de Medicina, Hong Kong, Hong Kong- China.

Fonte:

Endocrine Today.

Objetivo

Evidências epidemiológicas e biológicas apoiam uma ligação entre o DM2 e o declínio cognitivo. Este estudo tem como objetivo determinar a incidência e os fatores de risco associados ao desenvolvimento de demência na população chinesa.

Método

Uma coorte retrospectiva de 7111 chineses com DM2, com idade de 70 anos ou mais, sem demência conhecida e acompanhados em clínicas ambulatoriais em Hong Kong Oeste Cluster foram incluídos. Todos os casos de demência incidente foram identificados e com base no início da farmacoterapia anti-demência durante o acompanhamento. Demografia, comorbidades, parâmetros metabólicos, e o uso de outras medicações concomitantes no início do estudo foram considerados como possíveis fatores de confusão.

Resultados

Após um seguimento médio de 5 anos, 198 (2,8%) indivíduos foram iniciados em farmacoterapia anti-demência. Comparados aos controles, os indivíduos com demência incidente eram mais velhos (78,9 ± 4,9 anos vs. 77,2 ± 5,3; p<0,001), com uma maior proporção do sexo feminino (70,7% vs. 56,9; p <0,001) e apresentaram maiores níveis de hemoglobina A1c (7,37 ± 1,84% vs. 6,85 ± 2,02; p=0,004). Notavelmente, não houve diferença significativa nos seus perfis de lípideos da linha de base, a prevalência de co-morbidades cardiovasculares na linha de base, e a utilização de outras medicações concomitantes, incluindo fármacos antidiabéticos, anti-hipertensivos e agentes de hipolipemiantes. Na análise de regressão logística multivariada, a idade (odds ratio [OR] 1,89, 95% de intervalo de confiança = 1,21-2,93; p=0,005), o sexo feminino (OR 1,14, 95% de intervalo de confiança =1,03- 1,26; p=0,015) e níveis basais de hemoglobina A1c (OR 1,06, intervalo de confiança de 95% =1,01-1,10; p=0,009) foram preditores independentes para o desenvolvimento de demência.

Discussão

Hemoglobina A1c, além de outros fatores derisco não-modificáveis, como idade e sexo, é um fator de risco modificável que está associado com a incidência de demência em nossa coorte de pacientes chineses acompanhados ao longo de 5 anos, destacando a necessidade de bom controle glicêmico na prevenção do desenvolvimento de demência.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.