Fibrose no Tecido Adiposo Indica Baixa Perda de Peso Após Cirurgia Bariátrica

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Um novo indicador e fácil de usar que mede a fibrose no tecido adiposo subcutâneo humano (SCT) poderia ajudar a identificar os pacientes que respondem com pouca frequência à cirurgia de perda de peso bypass Roux-en-Y (RYGB),  apontam a necessidade de acompanhamentos e cuidados mais personalizados.

Em particular, indivíduos com obesidade severa com escore de fibrose do escore de tecido adiposo (FAT) de pelo menos 2 antes da cirurgia bariátrica mostraram o maior risco de má resposta após a operação.

“Descobrimos que os escores de fibrose mais graves antes da cirurgia foram associados a uma resposta de perda de peso mais baixa de três a quatro vezes o risco”, informou o Dr. Pierre Bel Lassen, do  INSERM e Pitié-Salpêtrière Hospital, Assistance Publique – Hôpitaux de Paris (APHP), França, que apresentou as descobertas da Reunião Anual da Associação Européia de Estudos sobre Diabetes (EASD) 2017.

O estudo também foi publicado recentemente no Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism. Os resultados mostraram que, após 1 ano da cirurgia bariátrica, os pacientes com alto índice de FAT (≥2), após ajuste para idade, diabetes, hipertensão, nível de interleucina-6 e porcentagem de massa gorda, apresentaram odds ratio de 3.6 (P=.003) indica ser um “respondedor pobre”.

Os pacientes que responderam mal ao procedimento cirúrgico perderam uma média de 22,7% do peso corporal em comparação com os que responderam bem  que perderam 35,6%, o que corresponde a uma diferença média de 17 kg. 

De acordo com os pesquisadores, existe a necessidade de uma nova pontuação preditiva, uma pontuação fácil de usar para prever a resposta à cirurgia bariátrica. “É importante encontrar os fatores preditivos, antes da intervenção cirúrgica para quem poderá responder mal para a cirurgia bariátrica”, afirmou o Dr. Bel Lassen, acrescentando que os fatores previamente identificados associados à baixa perda de peso incluem idade mais avançada, diabetes e hipertensão, bem como fatores psicológicos, incluindo distúrbios alimentares. No entanto, ele observou: “Se agruparmos esses fatores pré-cirúrgicos, ele prevê apenas 14% da perda de peso após a cirurgia bariátrica. É necessário melhorar isso”.

Estudos prévios não consideraram o potencial de alterações estruturais no tecido adiposo. Anteriormente, o outro método principal para a predição de resultados pós-cirurgia envolveu a detecção de colágeno na cor do tecido adiposo, mas “isso é demorado, depende da qualidade das imagens e é afetado pela heterogeneidade da fibrose. Queremos criar um método simples, uma pontuação semi-quantitativa de SCAT que seria reproduzível rotineiramente em clínicas e ajudaria a prever os resultados da cirurgia bariátrica”, explicou o Dr. Bel Lassen.

Essencialmente, foram duplos os objetivos do estudo:

  • Primeiro, criar um índice histológico simples para caracterizar facilmente a fibrose criptográfica, semelhante ao escore diagnóstico de doença hepática gordurosa não alcoólica (NAFLD).
  • Segundo, investigar a aplicabilidade clínica do escore FAT na predição da perda de peso pós-cirúrgico.

O escore FAT foi utilizado para caracterizar 183 espécimes de biópsia de pacientes com obesidade grave que foram submetidos a cirurgia de RYGB e que tiveram dados de acompanhamento completos 1 ano após a cirurgia. A idade média do paciente foi de 43 anos, com índice médio de massa corporal (IMC) de 47 kg/m2, 76% eram mulheres e 39% dos pacientes apresentavam Diabetes. A má resposta à cirurgia RYGB foi definida como <28% da perda de peso total ao 1 ano (tertil mais baixo). Com base no paralelo com a doença do fígado, os métodos utilizados no desenvolvimento do escore FAT foram semelhantes aos utilizados no desenho do escore histológico NAFLD.

Mudanças Estruturais no Tecido Adiposo na Obesidade

Os pesquisadores explicam que a fibrose do tecido adiposo ganhou reconhecimento como uma importante alteração patológica durante o desenvolvimento da obesidade. Sua estrutura torna-se disfuncional e progressivamente fibrótica à medida que o colágeno se acumula em torno dos lóbulos do tecido adiposo, reduzindo a plasticidade. O escore FAT baseia-se nessas mudanças estruturais no SCT. “Nosso índice de FAT é baseado em uma avaliação semi-quantitativa da fibrose perilobular e pericelular e é facilmente mensurável e reprodutível”, disse o Dr. Bel Lassen, acrescentando que a relação entre a fibrose total e a quantidade de fibrose mostra uma tendência de P<0,001. O pesquisador clínico francês reiterou que o resultado da perda de peso após a cirurgia bariátrica depende de uma combinação de fatores biológicos e aspectos psicológicos e observou: “Essas últimas, às vezes, são difíceis de avaliar e integrar em uma pontuação preditiva”. Ele advertiu que, enquanto o método deles era uma melhoria significativa em relação às tentativas anteriores de determinar os resultados cirúrgicos, verificou-se que conseguiu prever a resposta em apenas 72% dos pacientes.

Comentando o estudo, o médico Jan Eriksson, um endocrinologista da Universidade de Uppsala, Suécia, disse claramente que o trabalho teve uma importância em procurar encontrar uma medida para prever quem se beneficiará da cirurgia bariátrica ou não, mas também é interessante ter uma perspectiva de uma patologia biológica. “Há uma tendência para os pacientes com diabetes terem um maior índice de fibrose, então seu tecido adiposo pode ter uma morfologia diferente [daqueles que são simplesmente obesos] ligada a problemas metabólicos”. No entanto, ele também observou: “É surpreendente que houve um aumento no escore de fibrose após a cirurgia bariátrica… Eu esperava o oposto, e isso precisa de mais pesquisas. Potencialmente, isso poderia ter uso clínico, mas agora é principalmente interessante para a fisiopatologia”.

O Dr. Bel Lassen e o Dr. Eriksson não declararam relações financeiras relevantes.

J Clin Endocrinol Metab. 2017;102:2443–2453. Article, European Association for the Study of Diabetes (EASD) 2017 Annual Meeting. September 12, 2017, Lisbon, Portugal. Oral presentation 32

Fonte: Fibrosis in Fat Tissue Predicts Poor Weight Loss After Surgery – Medscape – Sep 12, 2017.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.