Variação Significativa na Taxa de Progressão para Insuficiência Renal Terminal entre Coortes de Pacientes com Diabetes Tipo 1 e Proteinúria

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Fonte: 52 EASD Annual Meeting 2016.

Autores: J. Skupien1,2, A.M. Smiles2, N. Sandholm3, E. Valo3, C. Forsblom3, T.S. Ahluwalia4, B. Gyorgy5, M. Lajer4, 0. Pedersen ‘, T. Hansen’, M. Marre6, S. Hadjadj5, P. Rossing4, P.-H. Groop3, A. S. Krolewski2; ‘Jagiellonian University Medical College, Cracóvia, Polónia, 2Joslin Diabetes Center, em Boston, EUA, 3Folkhalsan Instituto de Genética, Helsínquia, Finlândia, “Steno Diabetes Center, Copenhagen, Dinamarca,’ Institut National de la Santé et de la Recherche Medicale, Poitiers, ‘Institut National de la Santé et de la Recherche Medicale, Paris, França.

Antecedentes e Objetivos:

O declínio da função renal, o que leva a fase final da doença renal (DRT) é clinicamente o fenótipo mais importante de doença renal diabética. Neste relatório, nós comparamos os riscos de insuficiência renal terminal e distribuições de curvas TFG em quatro coortes de pacientes com DM1 e proteinúria, que foram acompanhados por um longo período de tempo. Tentamos explicar as diferenças na distribuição das curvas, riscos de doença renal terminal e mortes não relacionadas com doença renal terminal, entre as coortes com co-variáveis associadas com o declínio da função renal e aplicando uma análise de riscos entre DRT e mortalidade concorrentes.

Materiais e Métodos:

Nós comparamos quatro coortes de pacientes com Diabetes tipo 1 e proteinúria evidente com TFG no 2 início do estudo >30 ml/min/1,73m : 368 pacientes de Steno Diabetes Center, Dinamarca, 232 recrutados através do INSERM, França, 432 da Joslin Clinic , EUA e 486 participantes do estudo FinnDiane.Eles foram acompanhados por insuficiência renal terminal ou morte, com 2 a 3 medições anuais TFG. O estudo faz parte do JDRF Diabetic Nephropathy Collaborative Research Initiative “Procurar por genes que determinam tempo para o início da DRT em pacientes DM1 com proteinúria”.

Resultados:

Idade, duração do Diabetes, HbAlc, pressão arterial sistólica, TFG basal e taxa de excreçãoo de albumina (AER) variaram significativamente entre os grupos. Observou-se a inclinação mais acentuada da TFG na coorte Joslin, -5,2 ml/min 2 /1,73m /ano. A inclinação na coorte FinnDiane e INSERM foi -4,1 e -4,0, respectivamente, e na coorte Steno foi -3.3. O ajuste para sexo, idade, HbA1c, pressão arterial sistólica, o tratamento antihipertensivo e tabagismo não alterou esse padrão. A maior incidência de DRT foi observada nas coortes FinnDiane (40/1000 pacientes-ano) e Joslin (37/1000 pacientesano), enquanto estava substancialmente mais baixa nas coortes INSERM (26/1000 pacientes-ano) e Steno (21/1000 pacientesano). Após o ajuste para sexo, idade, HbAlc, TFG na linha de base, pressão arterial sistólica e tabagismo a coorte Joslin foi caracterizada pelo maior risco de insuficiência renal terminal, cerca de 45% maior do que na coorte FinnDiane, enquanto nas coortes INSERM e Steno o risco foi 40% menor do que em FinnDiane. Ajustando pelas mesmas covariáveis, o risco de mortalidade relacionada com doença renal terminal, foi comparável entre todos os grupos. Riscos concorrentes de mortalidade e doença renal terminal, não poderiam explicar as diferenças na incidência cumulativa de insuficiência renal terminal entre os quatro grupos analisados.

Conclusão:

As curvas do declínio da TFG e risco de insuficiência renal terminal variaram substancialmente entre os quatro grupos. Estas diferenças não podem ser explicadas pela variação nas características dos pacientes relacionados com o risco de danos renal. As diferenças não podiam ser atribuídas a riscos concorrentes entre DRT e mortalidade. Procedimentos de averiguação de pacientes para cada um dos quatro grupos não parecem induzir a viés significativo da selecção. Isto sugere que o curso clínico da doença renal diabética varia entre as populações.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.