Apresentada Nova Diretriz para o Tratamento Farmacológico da Obesidade

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A Sociedade de Endocrinologia lançou um Guia de Prática Clínica sobre o tratamento da obesidade, que inclui recomendações sobre as estratégicas para a prescrição de medicamentos para a perda de peso …

Durante uma recente conferência de imprensa, a médica Caroline Apovian, da Universidade de Boston, a principal autora desta nova diretriz afirma :

“ Esta é realmente a primeira Diretriz deste tipo. Nós temos as diretrizes do controle da obesidade de  2013, endossada pelas sociedades  – The Obesity Society (TOS), the American Heart Association (AHA) and the American College of Cardiology (ACC), que abordaram o tratamento da obesidade através de mudanças no estilo de vida, dieta e exercício físico, e cirurgia. Embora as drogas para o tratamento da obesidade fossem mencionadas, as orientações não eram detalhadas, e  poucos medicamentos estavam disponíveis no mercado e, portanto , muito poucos ensaios clínicos randomizados para direcionar recomendações foram feitos. A diretriz da  Endocrine Society vem preencher esta lacuna “

Além disto, ela explicou que a diretriz recém – lançada oferece um “ projeto “ para o tratamento da obesidade, arquitetada levando em consideração as diretrizes de 2013 editadas pela TOS/AHA/ACC , suportadas pelas recomendações nacionais para o manejo de pacientes com sobrepeso e obesos.

Atualmente, seis medicamentos estão aprovados pelo FDA para o tratamento da obesidade. Além do Orlistat e Orlistat OTC, quatro medicamentos foram aprovados durante os dois últimos anos, incluindo Lorcaserin (Belviq, Eisai), Phentermine / Topiramato(Qsymia, Vivus ), Naltrexona / Bupropiona ( Contrave, Takeda ) e Liraglutide ( Saxenda, Novo Nordisk ).

A despeito dessas novas terapias médicas para aumentarem o arsenal dos médicos, a diretriz enfatiza a importância da dieta, exercício e modificações comportamentais, recomendando que todos devem desempenhar um papel importante na abordagem do controle da obesidade. Ao fazer essas mudanças de estilo de vida, os pacientes irão apresentar uma maior perda de peso geral e melhor manutenção da perda de peso.

Os atuais requisitos para a prescrição de medicamentos para a perda de peso aprovados pelo FDA incluem um IMC de pelo menos 27 com pelo menos uma comorbidade relacionada ao peso, tais como Diabetes ou Hipertensão, ou um IMC maior ou igual a 30.

Se os pacientes atenderem  a esses requisitos e optarem por um Plano de Controle de Peso que incluía medicamentos anti-obesidade, os médicos devem atende-los frequentemente , realmente consulta-los, cara-a-cara , com o objetivo de  encoraja-los a obter os melhores resultados, de acordo com a Dra. Apovian, embora a introdução de programas baseados na Web possam trazer benefícios para aqueles pacientes que não podem atender frequentemente  a muitas consultas com seu médico.Neste momento, os Centros de Serviços – Centers for Medicare and Medicaid Services (CMS), abrangem 15 consultas por ano.

Destaques na linha de orientação incluem o seguinte :

#   A medicação deve ser mantida em pacientes que respondem bem ao tratamento e perdem pelo menos 5% do seu peso corporal após 3 meses. No entanto, se a droga revele ineficaz ou o paciente apresente significativos efeitos colaterais, a medicação deve ser interrompida e outros medicamentos ou estratégias terapêuticas devem ser adotados.

  •     #    No caso de  pacientes com sobrepeso ou obesos com diabéticos ,os medicamentos que promovem a perda de peso ou não têm nenhum efeito sobre o peso devem ser considerados como terapia de primeira e de segunda linha; como alguns medicamentos para  o Diabetes Tipo 2 estão associados ao ganho de peso. A Metformina é ainda a terapia de primeira escolha . Se o paciente necessita da adição de um segundo medicamento, os médicos devem então considerar a adição de um agonista de GLP-1, tais como Exenatida ou Liraglutida ou mesmo Pramlintida, seguido por inibidores da 2-SGLT antes das Sulfonilureias ou da Insulina, uma vez que estas drogas irão promover a perda de peso além do controle glicêmico, de acordo com a diretriz. Recomendações são feitas também para pacientes que já estão usando medicamentos para o Diabetes que promovem ganho de peso.
  •      #   Para o tratamento de primeira escolha para a Hipertensão, certos tipos de medicamentos, incluindo inibidores da enzima de conversão da angiotensina (ACE), bloqueadores do receptor da angiotensina (ARBs) e bloqueadores dos canais de cálcio, devem ser utilizados em pacientes obesos com Diabetes Tipo 2 , porque estes fármacos são menos propensos a contribuir para o ganho de peso.
  •   #     No caso de pacientes que precisem de medicamentos que podem afetar o peso, tais como antidepressivos, antipsicóticos e medicamentos para a epilepsia, eles devem ser devidamente informados e apresentados aos riscos estimados do efeito adverso esperado sobre o peso para cada opção. Recomenda-se que a tomada de decisão seja  compartilhada entre o paciente e o médico .
  •    #     A Fentermina e Dietilpropiona não devem ser utilizadas em pacientes com pressão sanguínea elevada e descontrolada (PA) ou uma história de doença do coração.

Estas mais recentes estratégias de tratamento são baseadas no conceito do Tratamento da Obesidade em primeiro lugar com mudanças de estilo de vida e medicamentos, e posteriormente, tratar  e controlar as outras comorbidades que não obtiveram sucesso com a perda de peso.

Esta é a primeira vez que uma diretriz indica especificamente medicamentos, as doses recomendadas e como usá-los; aborda critérios de seleção de pacientes que vão além do IMC; sugere drogas e  quais os medicamentos que devem ser descontinuados.

Em resposta a uma consulta da Diabetes In Control, Louis J. Aronne, MD, FACP acrescentou :

“Essas abrangentes diretrizes relacionadas com o importante tema do controle médico da  obesidade foram aprovadas pelo The Obesity Society (TOS) e pela American Society for Metabolic and Bariatric Surgery (ASMBS). Elas são parte de uma mudança para o tratamento da obesidade de forma mais agressiva como uma doença ao invés de aguardar o tratamento das suas complicações.Essa abordagem,   gerou a mais nova especialidade médica, Medicina da Obesidade, que está aumentando mais aceitação.”

Dr Arrone é professor de Pesquisa Metabólica   e diretor do Comprehensive Weight Control Center at Weill-Cornell Medical College in New York.

Pontos Relevantes :

  •      #   A medicação deve ser continuada em pacientes que respondem bem ao tratamento e perdem  pelo menos 5% do seu peso corporal após 3 meses.
  •      #   A Metformina  ainda é a terapia de primeira opção. Se o paciente necessita da adição de um segundo medicamento, os médicos devem então considerar a adição de um agonista de GLP-1, tais como Exenatida ou Liraglutida ou mesmo Pramlintida, seguido por inibidores da 2-SGLT antes das Sulfonilureias ou a Insulina, uma vez que estas drogas irão promover a perda de peso em além do controle glicêmico.
  •      #   Recomenda-se a tomada de decisão compartilhada entre o paciente e o médico.

The guideline, titled “Pharmacological Management of Obesity: An Endocrine Society Clinical Practice Guideline,” was co-sponsored by the European Society of Endocrinology and The Obesity Society. It is now available online and will be published in the February 2015 print issue of the Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.