Diagnóstico Precoce Relacionado a Risco de Doença Cardíaca e Acidente Vascular Cerebral

Diagnóstico Precoce Relacionado a Risco de Doença Cardíaca e Acidente Vascular Cerebral
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
Um estudo publicado na revista Diabetologia, identificou algumas associações interessantes entre a idade em que uma pessoa é diagnosticada com Diabetes e seu risco de desenvolver doença cardíaca, acidente vascular cerebral e mortalidade relacionada ao câncer.
Como tem sido apontados por estudos recentes, as taxas de Diabetes Tipo 1 recentemente diagnosticadas e Diabetes Tipo 2 entre adultos jovens nos EUA tem aumentado.
De acordo com relatório de 2017 publicado no New England Journal of Medicine, cerca de 208.000 pessoas nos EUA com idade inferior a 20 anos foram diagnosticadas com diabetes.
A idade em que alguém é diagnosticado com Diabetes foi associada a uma progressão nos fatores de riscos cardio metabólicos. Quanto mais jovem for o indivíduo no momento do diagnóstico, maior probabilidade de serem obesas, que tenham níveis elevados de colesterol “ruim” e apresentem uma dificuldade maior no controle da glicemia.
Os Profs. Dianna Magliano e Jonathan Shaw, ambos do Instituto Baker Heart e Diabetes em Melbourne, Austrália, decidiram agora investigar a ligação entre a idade de um diagnóstico de Diabetes e o risco de doença cardíaca, acidente vascular cerebral e morte por câncer.
Maior Risco de Morte Cardiovascular
Com este objetivo, os pesquisadores analisaram os dados de 743.709 pessoas diagnosticadas com Diabetes no período de 1997 a 2011 e inscritas no Programa Nacional de Serviços de Diabetes. Neste período, as pessoas receberam seu diagnóstico ao redor de 59 anos e um total de 115.363 pessoas tiveram suas mortes registradas.
Os Pesquisadores Resumem suas Conclusões Afirmando:
“Um diagnóstico anterior de Diabetes Tipo 2 e, portanto, uma maior duração da doença – foi associado a um maior risco de mortalidade por todas as causas, principalmente devido à mortalidade de doença cardiovascular (DVC)”.
Mais especificamente, ser diagnosticado 10 anos antes representava um risco de 20 a 30% maior de mortalidade por todas as causas e um risco 60% maior de morrer de doença cardíaca. Os resultados foram tão fortes tanto para homens como para mulheres.
“A evidência está se acumulando” – “sugerem que o início precoce do Diabetes Tipo 2 está associado a um risco aumentado de complicações e comorbidades comparado com o início tardio e que o desenvolvimento e a progressão das complicações podem ser mais agressivas naqueles com início precoce”.
Devido a isso, “o aumento da atenção clínica é imperativo para indivíduos com Diabetes Tipo 2 com início precoce”. “Os esforços devem se concentrar, sobretudo nas habilidades de autocontrole e tratamento médico para prevenir ou reduzir o aparecimento de complicações e comorbidades”.
Além Disso:
“É necessário identificar e monitorar aqueles com com alto risco de desenvolver Diabetes para que os indivíduos possam fazer mudanças no estilo de vida que impeçam ou atrasem o aparecimento do Diabetes”.
Curiosamente, o estudo também revelou que a mortalidade relacionada ao câncer era menor naqueles que receberam o diagnóstico de Diabetes em uma idade mais jovem.
Os autores especulam sobre as possíveis explicações para isso, afirmando:
“É possível que, após um diagnóstico de Diabetes, as pessoas tenham contato mais frequente com o sistema de saúde, o que pode aumentar a probabilidade de algum câncer presente, mas não diagnosticado, ser detectado.”
Fonte: Medical News Today, de 26/02/2018 por Ana Sandoiu.
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Compartilhar: