O Impacto do Covid-19 nas Pessoas com Diabetes no Brasil

O Impacto do Covid-19 nas Pessoas com Diabetes no Brasil

Resumo

O presente estudo tem como objetivo identificar as principais barreiras enfrentadas por pessoas vivendo com diabetes no Brasil durante a pandemia do COVID-19.

Métodos

Em um estudo de amostragem por conveniência, foram coletados dados de 1701 indivíduos, com 18 anos ou mais; 75,54% participantes do sexo feminino; 60,73% DM1 e DM2 30,75%, entre 22 de Abril nd e 4 de maio th , usando um anônimo e pesquisa indetectável contendo 20 questões de múltipla escolha (sócio-demográficos, estado de saúde e hábitos de vida durante COVID-19 pandemia). A relação entre variáveis ​​foi estabelecida pela técnica de análise de correspondência múltipla.

Resultados

95,1% dos entrevistados reduziram sua frequência de sair de casa; entre os que monitoraram a glicose no sangue em casa durante a pandemia (91,5%), a maioria (59,4%) experimentou um aumento, uma diminuição ou uma maior variabilidade nos níveis de glicose; 38,4% adiaram suas consultas médicas e / ou exames de rotina; e 59,5% reduziram a atividade física. T1D, o grupo mais jovem, foi mais suscetível a apresentar sintomas de COVID-19, apesar de não estar testando; enquanto o grupo TD2 apresentou maior frequência de comorbidades, fatores de risco adicionais para a gravidade do COVID-19.

Conclusões

Este estudo fornece uma revelação em primeira mão da gravidade do COVID-19 em indivíduos com diabetes no Brasil, alterando seus hábitos, o que afetou sua glicemia, aumentando potencialmente o risco de maus resultados se infectados por SARS-CoV-2.

Ver texto completo

Compartilhar: