Recomendações Sobre o Controle Domiciliar do Diabetes Durante a Pandemia do COVID-19

Recomendações Sobre o Controle Domiciliar do Diabetes Durante a Pandemia do COVID-19

Fonte: Sociedade Chinesa de Diabetes (CDS) , 25 de março de 2020

A pandemia do COVID-19 é um desafio enfrentado por toda a humanidade.

Até 22 de março, existem mais de 80.000 casos de COVID-19 na China e mais de 250.000 casos no exterior. À medida que a pandemia global se espalha rápida e amplamente, a prevenção e controle ainda estão em um período difícil.

A partir dos limitados dados atualmente disponíveis , as graves conseqüências causadas pelo COVID-19 ocorreram principalmente em pessoas  com idade entre 40-60 anos, muitos dos quais eram idosos, obesos ou com doenças pré-existentes.

Em 29 de janeiro, “Lancet”, uma das principais revistas médicas do mundo, publicou um artigo que contou com 41 pacientes diagnosticados com o COVID-19 até 2 de janeiro de 2020. O artigo mostrou que pessoas com doenças crônicas como diabetes, hipertensão,e doença cardíaca coronariana representaram 32% e a taxa de mortalidade e gravidade é de 46% em 41 casos.

Entre eles, a proporção de pacientes com diabetes é de até 20%, e pacientes com diabetes são mais suscetíveis à infecção por COVID-19. Como pacientes diabéticos costumam estar com um nível elevado de glicose no sangue há muito tempo e  a sua resistência contra a infecção é baixa, elas correm alto risco de várias infecções.Portanto, é muito importante que os pacientes diabéticos se protejam na luta contra contra o COVID-19.

O CDS fez 7 recomendações para pacientes diabéticos em 25 de janeiro de 2020, que foi publicado no site do CDS em 6 de fevereiro.

Para ajudar os pacientes diabéticos a passar com segurança pela epidemia em casa,as seguintes dicas devem ser lembradas:

I. Evite contato próximo:

Mantenha um bom fluxo de ar, limpe as mãos com freqüência e use uma máscara. Reforçar a autoproteção é a chave para prevenir efetivamente infecções graves com base no bom controle da glicose. Durante o surto de COVID-19, recomenda-se fique em casa, evite contato próximo e mantenha a circulação de ar em ambientes fechados (nota: evite resfriados causada pela flutuação excessiva da temperatura interna quando é inverno agora). Usar uma máscara quando você tiver que sair. Cubra a boca e o nariz com um lenço de papel quando você tosse ou espirra. Mantenha distância entre você e outras pessoas pelo menos 1,5 metros.

O manual do COVID-19 – Prevention and Treatment (versão experimental V) identificaram o contato próximo como o principal meio de transmissão do COVID-19.

Portanto, é recomendável manter as mãos limpas. Lave as mãos frequentemente com água e sabão, especialmente depois de estar em um local público ou depois de soar o nariz, tossir ou espirrar .

Você também pode usar um desinfetante para as mãos que atinge 75% álcool se água e sabão não estiverem prontamente disponíveis. Suas mãos, incluindo as pontas dos dedos,palma, mão, costas, dedos e punho devem estar cobertos.

Evite tocar nos olhos, nariz,e boca com as mãos não lavadas.

II.  Mantenha dieta equilibrada e boa nutrição

A nutrição orientada pelo médico é um tratamento básico do diabetes. Pacientes diabéticos precisam manter o nível de açúcar no sangue estável e melhorar a imunidade do corpo. Dado que o surto do COVID-19 foi no Festival da Primavera, mais atenção é necessária para manter uma dieta equilibrada e nutritiva.  Aqui, recomenda-se recusar-se a comer animais selvagens, consumir refeições leves e alimentos saudáveis e evite o consumo excessivo de frituras.

Dê o primeiro lugar à comida como baixo índice glicêmico (como macarrão de trigo integral, konjac, vegetais). Isto é recomendado substituir parte do arroz e macarrão por grãos integrais. Evite a quantidade maior consumo de alimentos ricos em carboidratos (como arroz, bolinhos, batatas e doces).

Limitar a ingestão de alimentos com alto teor de açúcar (como chá de leite, pudim de arroz etc.). Evite a ingestão de alimentos ricos em gordura e escolha proteínas magras (como peixe, carne,ovos, leite, feijão depois de totalmente cozidos). Dieta equilibrada e variável deve ser recomendada. Vegetais de folhas verdes, cogumelos, carne magra, ovos cozidos no vapor, peixe cozido no vapor, leite e outros alimentos são recomendados. Frutas (como tomates, maçãs e laranjas) pode ser dividido em duas ou três porções e você pode comê-las por vários vezes.

Os horários de ingestão de alimentos devem ser razoáveis ​​e as refeições devem ser pontuais.Bons hábitos alimentares são recomendados.

III. Mantenha atividade física apropriada

A atividade física é muito importante para pessoas com diabetes. Neste atual período de crise, onde o controle epidêmico é crítico , recomenda-se que pacientes diabéticos pratiquem exercícios em casa.

Reduzir , evitar o contato próximo . 150 minutos por semana de atividade física de intensidade moderada, como caminhar , alongamentos yoga e assim por diante. Atividades moderadas não só ajudam a controlar os níveis de açúcar no sangue, mas também melhoram os sentimentos emocionais , nos tornando mais felizes.

Notavelmente, se os pacientes desenvolvem hiperglicemia (glicemia aleatória> 16,7 mmol / L), recorrentes hipoglicemia, grande flutuação de glicose no sangue e infecção aguda, o exercício não é indicado , portanto um aconselhamento médico e recomendação deve ser solicitado a tempo.

IV. Mantenha horário regular e bom humor

Pacientes diabéticos devem manter um trabalho e descanso regulares, o que indica que os pacientes não devem ficar acordados ou com excesso de trabalho e devem garantir um bom sono, um período de tempo razoável pode evitar o declínio da imunidade.

Ao mesmo tempo, a atitude calma e otimismo devem ser recomendados quando pacientes diabéticos enfrentam o Surto de COVID-19. Também é importante manter uma atitude positiva, além de usar máscaras e prestando atenção à higiene.

Recomenda-se manter contato com familiares e amigos através de comunicação por telefone ou vídeo para compartilhar condições físicas e mentais. Mantenha a calma o tempo todo e não confie em boatos – fake news – ou encaminhar informações cegamente sem confirmação oficial para evitar pânico.

V. Siga os conselhos dos médicos e respeite os medicamentos

Conseguir e manter um bom controle glicêmico pode não apenas manter o corpo em boas condições, mas também melhora a resistência ao COVID-19. Medicação, aliada a dietas adequadas e exercícios razoáveis ​​são muito importantes.

O uso intermitente ou descontinuado  de medicamento pode causar um aumento repentino de açúcar no sangue e até causar complicações agudas de diabetes como cetoacidose e coma hipertônica. Portanto, recomendamos que os diabéticos devem seguir o conselho do médico e receber medicamentos dispensados pelos serviços comunitários de saúde próximo à casa durante o período epidêmico -prevenção e controle.

O tratamento médico regular e aderente é de grande valia e de grande importância neste período especial.

VI. Monitore a glicemia regularmente e mantenha controle glicêmico constante

O monitoramento da glicemia, como parte importante do controle do diabetes, deve ser feito regularmente em pacientes com diabetes.

Durante o período de permanência em casa, recomenda-se que os pacientes tratados com medicamentos orais, testem a glicemia em jejum ou glicemia às 2 h após as refeições, 2-4 vezes por semana. Pacientes tratados com insulina basal são sugeridos para monitorar a glicemia de jejum matinal,enquanto pacientes com insulinoterapia pré-misturada são aconselhados a monitorar a glicose no sangue em jejum e antes do jantar. Pacientes diabéticos sem comorbidades são recomendados manter a glicemia em jejum entre 4,4-7,0 mmol / L e glicemia sem jejum abaixo de 10 mmol / L. O escopo do controle pode ser adequadamente relaxado em pacientes idosos ou com muitas comorbidades. Durante o período de epidemia prevenção e controle, o monitoramento regular da glicemia pode evitar eventos adversos como complicações agudas causadas por glicemia alta ou baixa.

VII. Ser cauteloso em complicações agudas do diabetes

As infecções por COVID-19 são caracterizadas principalmente por febre, fadiga, tosse seca e poucas pessoas apresentam sintomas como congestão nasal, coriza e dor de garganta.  Alguns pacientes apresentam apenas febre baixa e fadiga leve, enquanto pacientes graves desenvolvem dificuldade em respirar ou hipoxemia após uma semana.

Pacientes diabéticos são recomendados para medir a temperatura corporal todos os dias e verificar se eles têm sintomas correspondentes. A infecção é uma causa comum de cetoacidose diabética e coma hipertônica.

Se sintomas como náusea, vômito, dor abdominal, cheiro de maçã podre à expiração, piora da fadiga, irritabilidade, sonolência, o paciente deve procurar atendimento médico imediatamente após o uso de uma máscara.

No momento em que o vírus ocorre, o ano de 2020 está destinado a ser lembrado pela história e também é o ano mais memorável e mais quente.

Existem inúmeros trabalhadores médicos lutando na vanguarda da epidemia dia e noite  dando o MELHOR apoio aos pacientes diabéticos , cabe à equipe médica fortalecer a autoproteção. Matar a possibilidade de infecção em casa é o contra-ataque mais poderoso para o vírus. Esperamos que os pacientes diabéticos possam se proteger e suas famílias de acordo com as 7 dicas acima e trate o COVID-19 de forma tranquila e maneira científica.

Vamos trabalhar juntos e superar as dificuldades! 

Compartilhar: